Gripe A (H1N1)
Noticias sobre a evolução da Gripe A em Portugal

21
Jul 09

Nas últimas 24 horas, as análises laboratoriais confirmaram mais 14 casos de infecção pelo vírus da gripe A (H1N1) em Portugal, elevando o total para 154. A maioria são casos importados, mas há duas transmissões secundárias e uma terciária.

Contudo, por agora, a ministra da Saúde considera prematuro falar em teletrabalho, mas aconselha as pessoas a ficarem em casa um a três dias depois de regressarem de férias. Em declarações durante uma visita ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, Ana Jorge disse que a transmissão secundária ainda é reduzida.

Uma criança de dois anos que regressou de Palma de Maiorca está a ser acompanhada no Hospital São João, no Porto. No Hospital Curry Cabral, em Lisboa, está uma mulher de 29 anos proveniente do Reino Unido, um homem de 36 anos que veio do Japão, um homem de 43 que veio de Barcelona, um homem de 38 anos que regressou de Madrid e uma mulher de 37 que foi infectada por transmissão terciária. Há ainda na mesma unidade um homem de 28 anos que é um caso de transmissão secundária.

Referenciados pelo Hospital Dona Estefânia, também em Lisboa, estão dois rapazes de 9 e 15 anos (Estados Unidos) e um outro de 15 anos (Finlândia). Há ainda um rapaz de 10 anos que veio de Marbella e uma rapariga de 14 anos procedente de Cambridge. Um outro rapaz de 14 anos corresponde a uma transmissão secundária. Já o Hospital Pediátrico de Coimbra está a acompanhar uma menina de 11 anos que veio de Espanha.

Contudo, o Ministério da Saúde assegura, em comunicado, que os doentes já tratados “retomaram a sua vida diária, com normalidade”. E acrescenta: “é fundamental a participação activa por parte dos cidadãos, e dos próprios profissionais de saúde, no sentido de comunicarem às autoridades qualquer contacto próximo com alguém infectado pelo vírus da Gripe A (H1N1)”.

Por outro lado, a tutela garante que o aumento de casos secundários corresponde ao esperado pelo que não há “qualquer razão para alarme, mas sim para uma atenção redobrada”. E reitera a importância de contactarem a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) perante quaisquer sintomas suspeitos. “São actualmente considerados locais de referência para a Gripe A (H1N1) os Hospitais Curry Cabral e Dona Estefânia, em Lisboa, os Hospitais de São João e de Santo António, no Porto, os Hospitais da Universidade de Coimbra, o Hospital de Vila Real, o Pediátrico de Coimbra e o Hospital de Faro”, lê-se na nota.

publicado por HF às 08:30
arquivos
pesquisar neste blog
 
arquivos