Gripe A (H1N1)
Noticias sobre a evolução da Gripe A em Portugal

21
Ago 09

A directora da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, pediu hoje à comunidade internacional para se preparar para uma provável segunda vaga de gripe A (H1N1), como aconteceu em pandemias anteriores.

 

"Não podemos dizer se o pior já passou ou se está ainda por chegar", declarou Chan numa mensagem de vídeo difundida em Pequim, na abertura de um simpósio sobre a gripe na Ásia-Pacífico.

"Devemos estar preparados para qualquer surpresa que nos reserve este novo vírus caprichoso...o mecanismo de sobrevivência do mundo microbiano caracteriza-se por uma mutação constante e imprevisível", acrescentou.

"Devemos também preparar-nos para uma segunda ou mesmo uma terceira vaga, como assistimos nas pandemias anteriores", prosseguiu Margaret Chan.

Apelou também para que o problema do fornecimento das vacinas seja abordado "de frente", quando mais de duas dezenas de laboratórios farmacêuticos em todo o mundo estão a desenvolver vacinas seguras e eficazes.

"Precisamos de recolher opiniões sobre os grupos prioritários para uma protecção inicial", afirmou.

"É uma das decisões mais difíceis que os governos terão de tomar, sobretudo porque o abastecimento será extremamente limitado durante vários meses", sublinhou.

Intervindo na reunião, o director da OMS para o Pacífico Ocidental, Shin Young-soo, afirmou que haverá em breve um período de maior disseminação do vírus e que a maioria dos países poderá assistir à duplicação do número de casos de três em três ou de quatro dias durante vários meses até ser alcançado o pico da transmissão.

"Num determinado ponto, parecerá haver uma explosão nos números de casos", previu Shin. "Haverá certamente mais casos e mais mortes".

Disse ainda que os governos terão de agir rapidamente para educar o público, preparar os seus sistemas de saúde para tratar os casos mais graves e proteger os considerados mais vulneráveis para prevenir mortes desnecessárias.

A OMS anunciou no princípio da semana que os países do hemisfério norte encomendaram mais de mil milhões de doses da vacina contra a gripe A (H1N1) aos laboratórios farmacêuticos, que só poderão fornecer uma quantidade limitada no princípio do Outono.

Gripe A já matou perto de 1800 pessoas

O vírus H1N1 matou até agora 1.799 pessoas no planeta, a maioria das quais no continente americano, desde o seu aparecimento em finais de Março, segundo os últimos dados da OMS.

No total, 170 países têm casos confirmados desta nova gripe, que a 11 de Junho foi declarada pela OMS a primeira pandemia do século XX1.

A OMS previu anteriormente que 2 mil milhões de pessoas possam ser infectadas nos próximos dois anos, ou seja cerca de um terço da população mundial.

A última pandemia - a gripe de Hong Kong de 1968 - matou cerca de um milhão de pessoas, sendo que a gripe comum mata entre 250 mil e 500 mil pessoas por ano.



Lusa

publicado por HF às 09:32
arquivos
pesquisar neste blog
 
arquivos