Gripe A (H1N1)
Noticias sobre a evolução da Gripe A em Portugal

15
Set 09

A vacina contra a gripe sazonal chega esta terça-feira às farmácias do País, existindo pedidos feitos há meses e muitas dúvidas sobre as diferenças entre a gripe comum e a causada pelo H1N1.

 

Em ano de pandemia de gripe, embora causada por um vírus novo (H1N1), os portugueses parecem estar mais cautelosos do que nunca, estando a crescer as listas de pedidos de reserva da vacina contra a gripe sazonal. Estes pedidos de reserva acontecem todos os anos, mas, em várias farmácias portuguesas, estão a chegar mais cedo que o habitual.

À Farmácia Líbia, em Lisboa, os pedidos começaram a chegar em Julho. Este estabelecimento conta já com mais de cem pedidos de vacina. Trata-se de doentes crónicos e idosos que, cada vez mais, e respondendo ao apelo das autoridades de saúde, se vacinam todos os anos.

 

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) elegeu como grupos prioritários da vacinação contra a gripe sazonal as pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, doentes crónicos e imunodeprimidos, com mais de seis meses de idade, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados (lares de idosos, por exemplo).

Apesar de a DGS já ter afirmado, por várias vezes, que a vacina contra a gripe sazonal «não confere protecção contra o vírus da gripe A pandémica», existem ainda muitas pessoas que abordam os farmacêuticos na esperança de que a vacina que começa a ser vendida em Setembro também proteja contra o vírus H1N1. «As pessoas fazem muitas perguntas e querem saber se, ao vacinar-se contra a gripe sazonal, também ficam protegidas contra a gripe A», disse Sílvia Cid, farmacêutica na Farmácia Líbia.

 

A Farmácia Padrão, no Porto, tem uma lista de espera a crescer. Alguns doentes já deixaram a receita médica para garantir a compra deste produto, como contou Manuel Lopes, técnico nesta farmácia. Na Tábua, a Farmácia Quaresma também tem algumas vacinas pedidas. Os idosos e os doentes crónicos são os principais autores destes pedidos.

 

A Farmácia Palmeirim, em Almada, junta pedidos desde Agosto. Apesar de não notar grande diferença em relação ao ano passado, a técnica Solange Silva sabe que são os idosos e os doentes crónicos os mais preocupados em garantir a sua vacina. Em Évora, os pedidos aumentaram nos últimos dias. À Farmácia Paços já chegaram cerca de 30 pedidos, mas muitas mais perguntas e dúvidas sobre a pandemia, como sublinhou a farmacêutica Raquel Paços.

 

Na Farmácia Central, em Tavira, são 20 as vacinas encomendadas. Os pedidos começaram na semana passada, mas muito antes já os clientes manifestavam preocupações com a gripe pandémica, como disse o técnico Laurentino Coelho. «Explicamos o que é a gripe A e os procedimentos em relação ao medicamento (Oseltamivir), do qual não fazemos reservas», disse.

 

Para a época gripal 2009/2010, as receitas médicas com prescrição exclusiva de vacina contra a gripe, emitidas a partir de 1 de Setembro de 2009, são válidas até 31 de Dezembro do corrente ano. Em Portugal, são comercializadas sete vacinas contra a gripe para a época gripal 2009/2010. 


 

publicado por HF às 14:01
arquivos
pesquisar neste blog
 
arquivos