Gripe A (H1N1)
Noticias sobre a evolução da Gripe A em Portugal

14
Jul 09

Plano Municipal de Contingência tem duas vertentes: a 1.ª dirigida à CML como organização, a 2.ª à população. Plano finalizado em Julho. Teletrabalho é opção. Fecho de serviços públicos conforme circunstâncias.

 

A Câmara de Lisboa, através do Serviço Municipal de Protecção Civil, está a finalizar um plano de contingência para a gripe A (H1N1) na capital. Previstas estão já campanhas de divulgação de medidas de auto-protecção a toda a população (escolas, juntas de freguesia e outras instituições públicas, privadas e associativas) através de folhetos da Direcção-Geral de Saúde que a imprensa municipal está a reproduzir, anunciou ontem a autarquia. Será também difundida informação de auto-protecção, através dos painéis electrónicos da Câmara.

 

Outra componente em preparação final é do apoio social a pessoas idosas e pessoas isoladas neste contexto de pandemia de gripe, «que terá também uma atenção especial por parte do pelouro da Acção Social que será coadjuvado nesta tarefa pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e Cruz Vermelha», explica a CML em comunicado ao Destak. A elaboração dos planos e acções previstas deverá estar concluída já no final do mês de Julho.

 

As várias acções visam fazer face à situação de pandemia, em 2 vertentes: tanto em contexto restrito da instituição CML (situações de faltas e baixas dos funcionários, quais os serviços essenciais, em termos de operacionalidade, possibilidade de utilização do teletrabalho etc.), como num quadro mais alargado, a toda a população da cidade.

Estes planos surgem após contactos com o Ministério da Saúde por parte dos vereadores da Protecção Civil e Acção Social. Ao Destak, fonte da CML explicou ainda não estar definido, a priori, o fecho de serviços públicos.

 

In Destak

publicado por HF às 10:43
arquivos
pesquisar neste blog
 
arquivos